• (45) 3027-2551
  • (45) 99834-2934
  •         
Foz do Iguaçu, Paraná    º ↓º    21 Ago | 13h53
Revista
DIVA MAG
Assine Já
29 Ago | 16:31:47

CHRISTIAN DIOR – A Reinvenção da Marca 




 

O “Luxo” está na moda e as grandes marcas de luxo também. Os preços dos produtos de luxo aumentam constantemente. Os consumidores deste segmento são leais e verdadeiros adoradores das marcas que consomem. Eles se dispõem a pagar um alto preço em troca de um produto diferenciado, de qualidade excepcional e por valores como satisfação da autoestima e a expressão de um alto status socioeconômico, real ou desejado.

Para chegar a este patamar, as marcas de luxo são lapidadas por anos de um consistente trabalho de posicionamento, o uso criativo de um elaborado plano de marketing e a decisão audaciosa das empresas proprietárias de renová-las constantemente, sem perder a sua essência.

Foi o que aconteceu com a Christian Dior, que conseguiu se reposicionar como um dos maiores ícones do mercado de luxo, após um período de perda da vitalidade da imagem.

A história da Marca

Christian Dior, fundador da marca, era apaixonado por arquitetura, depois de concluir uma pós-graduação em Ciências Políticas, abriu uma galeria de arte que foi arrasada pela crise de 1929. Este francês criativo e determinado da Normandia, passou então a desenhar moda para as casas de costura de Paris. Em 1946, Marcel Boussac, milionário da indústria têxtil, percebeu o potencial de Dior e financiou a abertura de sua Maison no famoso endereço onde é até hoje, a Avenue Montaigne, 30, em Paris.

Com o fim da 2ª Guerra, os tempos eram propícios para inovações, e em fevereiro de 1947, Christian Dior apresentou sua primeira coleção. Na contramão da moda prática de Coco Chanel, o New Look de Dior sugeria uma extravagância luxuosa que caracterizou a marca, sua coleção valorizava o glamour e a feminilidade em um mundo que ansiava por alegrias e emoções. O destaque foi “tailleur bar” casaquinho de seda bege, ombros naturais, saia ampla até o tornozelo, cintura estreita e bem marcada, lançando assim o padrão estético da moda de luxo dos anos 50. Dior tornou-se referência mundial da Alta costura.

Em 1957, com a morte do fundador, assume a Maison Dior seu assistente, o jovem Yves Saint-Laurent, que logo causou polêmicas com a criação de peças consideradas contrárias a tradição da marca. Em 1960, Yves é convocado para servir a guerra da Argelia e, em 1962 abre sua própria casa. Assume seu lugar na Dior o renomado estilista Marc Bohan. Em seguida a ele, o italiano Gianfranco Ferre. Mas nenhum deles conseguiu perpetuar com a mesma intensidade o brilho da mais reverenciada marca de moda, a Dior, que se tornou uma “bela adormecida”.

 

A aquisição da marca feita pelo Grupo LVMH

 

Bernard Arnault adquire sua primeira marca de luxo na área da moda, a Dior, reforçando o Grupo LVMH que está entre os líderes do mercado mundial do luxo. É a 7ª maior fortuna do mundo e a 1ª maior fortuna da França. Engloba inúmeras empresas e marcas como Louis Vuitton, Moet&Chandon e Hennessy (dai a sigla LVMH), além de Christian Dior, Kenzo, Tag Hauer, Gyvenchy, Don Perignon, Ruinart, VeuveClicquot, Hublot, Fendi, Bulgari, Celine, Emilio Pucci, Marc Jacobs, Sephora, Guerlain, Acquadi Parma, Krug, Mercier, Belvedere, Donna Karan, Loewe, Christian Lacroix, Le Bom Marche entre outras.

Em 1995, escolhido por Bernard Arnault, Jonh Galliano foi o primeiro britânico a assumir o controle criativo de uma Maison francesa, a Givenchy. Dois anos depois, Bernard pediu que ele levasse sua excentricidade para a Christian Dior, que se encontrava em decadência.

Também no ano de 1995, foi criada a icônica bolsa “Lady Dior”tendo como característica principal o “cannage”, desenho da cana-da-índia, das cadeiras de palhinha, com letras DIOR soltas na alça. Foi um sucesso imediato, o nome em homenagem a princesa Diane, embaixadora mundial da marca e amiga pessoal de Bernand Arnault, presidente e principal executivo do grupo LVMH.

A linha de bolsas é a campeã da marca até os dias de hoje, e é seguida por outros modelos famosos como a relançada recentemente “Saddle”e a “Street Chic”.

Outros sucessos da marca são os perfumes “Miss Dior” e o “J’adore”, o perfume mais vendido no mundo atualmente.

O grande revigoramento da marca aconteceu com Galliano. Seu primeiro vestido para a Dior foi usado por Diane, Princesa de Gales,na exibição comemorativa de 50 anos da Dior, no Museu Metropolitan em Nova York. Ele rejuvenesceu a marca e, com a volta da feminilidade, a imagem da marca conquistou usuárias como Madonna, Celine Dion e Gwynet Paltrow.

O sucesso da Marca

O setor de luxo está cada dia mais competitivo. Os consumidores deste setor buscam produtos diferenciados e atendimento personalizado. É preciso posicionar a marca, conhecer seu cliente, gerenciar a identidade da marca, garantir que os instrumentos do marketing e a comunicação seja consistente em toda a parte e transmita a identidade decidida num mundo globalizado.

O principal divulgador da marca de luxo é seu próprio consumidor. E já que a comunicação é seletiva, essas marcas precisam estar em constante sintonia com seu público alvo através de ações de fidelização.

O valor da marca Dior baseia-se na entrega de produtos de alta qualidade através de canais seletivos, promete satisfazer os aspectos mais emocionais da autoestima expressando a valorização da tradição da marca com uma excitante modernidade.


Compartilhar


Posts Relacionadas


Comentários