• (45) 3027-2551
  • (45) 99834-2934
  •         
Foz do Iguaçu, Paraná    º ↓º    18 Nov | 11h53
Revista
DIVA MAG
Assine Já
13 Nov | 16:03:46

Relojoaria Suíça: Poder Milionário




Considerada a alta-costura para homens poderosos, a indústria relojoeira suíça atravessa um momento dourado no qual um único relógio chega a valer milhões. Cronógrafos, cronômetros embutidos, calendários perpétuos, fases da lua, equações de tempo solar. Quanto mais detalhes, mais sedutora a peça fica aos olhos dos colecionadores - muitos do Brasil, aliás.

A suíça lidera mais de 95% da venda dos relógios de luxo - considerando valores acima de R$ 4.000. Não se tratam de relógios de quartzo, movidos à bateria, mas mecanismos automáticos, que funcionam como uma engrenagem chamada movimento, ou calibre.

Centenas de pequenas peças feitas à mão – alguns relógios têm mais de 700 – formam um mecanismo a partir do turbilhão, uma estrutura com mola que é a sua força motriz. Assim como os carros, os relógios deixaram de ser só máquinas potentes para se tornarem objeto de design que interpretam o tempo.

A Jaeger le-Coultre, lançou um modelo avaliado em € 800 mil ou quase R$ 3,5 milhões. A pulseira de couro de crocodilo, o acabamento em ouro branco, o calendário perpétuo e a mecânica que minimiza o efeito da gravidade sobre a engrenagem são detalhes que explicam o preço de três Ferraris.

 

Por aqui

A Cartier relançou o ícone da relojoaria mundial do pai da aviação. O relógio de pulso dado de presente por Louis Cartier (1875-1942) ao aviador brasileiro Santos Dumont (1873-1942) foi apresentado em seu desenho original no último Salão Internacional de Alta-Relojoaria, em Genebra.

A Cartier já havia lançado versões da peça histórica, mas só agora reproduz as dimensões fidedignas e os materiais usados na confecção da peça identificada pelos números romanos, as curvas laterais que reverenciam a torre Eiffel, a caixa pequena e a coroa adornada com safira.

O diferencial da nova versão do relógio Santos-Dumont é uma tecnologia patenteada para os relógios de quartzo que tem a bateria mais longeva do mercado, com 6 anos de duração. Por não ser mecânico o relógio chegará ao Brasil por cerca de R$ 40 mil.

Feito sob medida para o pulso do pai da aviação, o relógio na época foi a solução que o pai da aviação buscava para não ficar tirando o relógio do bolso enquanto voava. Após o presente a Dumont, a Cartier só lançou a peça em 1911 porque a elite francesa são tirava os olhos do pulso do mineiro.


Compartilhar


Posts Relacionadas


Comentários